Técnico de Informática e o Empreendedor Individual: Caminho do sucesso?


O técnico de informatica

A profissão de técnico de informática é muitas vezes exercida por profissionais liberais ou informais. Nem sempre a relação de trabalho é feita através de um contrato de trabalho junto a uma empresa regularmente estabelecida. Existe uma alternativa que pode ser usada para retirar esse profissional da informalidade.

Procurei por estatísticas recentes, não encontrei, mas o IBGE informou que em 2003 existiam no país 10 milhões de empresas na informalidade e envolvia um contingente de 13 milhões de trabalhadores. Por esse motivo foi lançado, ano passado, o Portal do Empreendedor, que permite a redução drástica da burocracia e dos custos de se abrir uma micro empresa, melhor descrevendo, uma Micro Empresa Individual.

Portal do Empreendedor

A iniciativa merece destaque pois permite que diversos trabalhadores informais, abram seu negócio e possam ter alguns benefícios, como recolher para a previdência social, emitir Nota Fiscal quando necessário, com custos baixos e sem burocracia.

Esse papo todo é para fornecer um resumo de como utilizar esse recurso de empreendedorismo. Até o final do ano passado, a relação de atividades era restrita, deixava de fora uma série de atividades mais técnicas dando ênfase a artesãos e funções que normalmente não se buscava a abertura de uma empresa. Para se ter uma idéia o mais próximo da área de informática era o “instrutor de informática”. Mesmo assim o Portal , criou a figura do empreendedor individual.

Hoje a realidade é outra, mais carreiras foram incluídas e na área de informática já aparecem algumas bem interessantes:

– Comerciante de equipamentos e suprimentos de informática

– Instrutor de informática

– Proprietário de sala de acesso à Internet

– Técnico de manutenção de computador

A lista completa está em www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/entenda/quem.php

No Portal do Empreendedor, você encontra mais e detalhadas informações. O resumo a analisar é:

– Sua atividade está na Lista? Veja.

– Busca Prévia, consultar a Prefeitura para não ter surpresas sobre o local que deseja exercer a atividade (isso é parte da Prefeitura)

– Passa a ter: Cobertura Previdenciária; pode contratar um (e somente um) funcionário com custo menor; sem taxas para registrar a empresa; sem burocracia; acesso a serviços bancários; redução da carga tribitária; controles bem simplificados; Alvará pela Internet; cidadania; pode “vender” para o Governo; Assessoria Contábil gratuíta no primeiro ano; não é obrigado a contratar contador e fazer escrituração contábil; segurança jurídica…

– Limites: Faturamento de R$ 36.000,00 por ano (Aproximadamente R$3.000,00 por mes) para se manter enquadrado nas regras do Micro Empreendedor Individual.

– Custos: No máximo R$ 62,10 por mes, já incluindo todos os impostos (INSS, ISS, ICMS e sendo os demais isentos).

– Obrigações: Preencher um formulário mensal com resumo da movimentação: Veja. Apresentar declaração anual pela Internet do faturamento.

– Todo o cadastro é feito pela Internet: Formalize.

Você passa a ter uma empresa, com CNPJ e tudo que uma empresa pode fazer, junto ao mercado e bancos. Você ainda dispõe de ajuda do Sebrae ou de um contador participante do simples, sem custo.

sebrae

Fenacon

Veja o Portal, analise os prós e contras. Se for bom, formalize-se.

Com trabalho, boas ações de marketing, você poderá crescer e entrar, definitivamente, no caminho do sucesso!

Comente