A hora e a vez do Google Buzz


Todos os dias aparece alguma loucura nova e hoje não foi diferente, acessando minha conta no Gmail fui surpreendido com o anúncio do Google Buzz, mas que tralha é essa?

Google Buzz

Mais uma tentativa do Google de fazer sucesso nas redes sociais, o orkut não conta pois o sucesso dele é só no Brasil e em poucos países e isso não conta para fazer frente ao Twitter e Facebook.

Nem usei ainda, mas pareceu um twitter turbinado pois aceita mais do que os tais 140 toques. Aceita video, fotos, feed, e mais. A vantagem: está dentro do Gmail e está ali, ao alcance do dedo, ou melhor, do clique.

Fui olhar na Net, vi que foi lançado hoje e tem zilhões de mensagens falando sobre o dito, por isso não vou fazer mais um artigo extenso falando sobre o novo serviço que vai “dominar o mundo” (a la Google).

Mas não custa resumir alguma coisa:

Parece muito com o Twitter;

Integrado ao Gmail (que recomendo muito).

Compartilha videos (Youtube), fotos (Picasa), e outros

Mostra onde está via Google Maps.

Já vem com alguns seguidores e seguidos automaticamente, baseado no seu email.

Consegue interagir com o Twitter.

Suas “buzzadas” podem ser públicas ou privadas, você escolhe.

Mas não se iluda, ainda tem muito o que aprender e saber se vai vingar ou não. Já que está logo ali, vou experimentar… :-)

Alguns links:

Buzz: novo serviço do Google integra redes sociais ao Gmail

Google Buzz: GMail com uma pitada de rede social

Lançado o Google Buzz

Google lança Buzz: um ‘Twitter’ mais completo

e ainda lembrei no nosso Mural.

Em tempo, um vídeo:

2 Respostas para “A hora e a vez do Google Buzz”

  1. A google fez uma grande M. com esse Buzz. Destruiu a credibilidade do seu serviço de email ao introduzir um aplicativo com severas falhas na privacidade, adicionando seguidores sem perguntar ao usuário.
    Alias, a google so tem feito coisas erradas nos últimos tempos. Até o mecanismo de busca esta estranho e não funciona.
    Hoje em dia eu posso afirmar: Google = Lixo

    1. Alexandre,

      Eu ainda não vi essa m toda, das armas que dispõe para entrar de verdade nas Redes Sociais, é a melhor. Acho que dar uma opção mais clara ao usuário em relação a privacidade pode resolver fácil essa parte.

      Outro ponto é não atrelar o Buzz somente ao GMail, que por melhor que seja, não é onipresente. Vai precisar de uma forma independente de obter mais usuários.

      Sem falar que vai ter que lançar uma penca de APIs para integrar com tudo que é serviço online.

Comente